quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Menina, Fêmea, Mulher

por H. Thiesen

Quero a doçura e a pureza
À ornamentar meus devaneios.
Quero a lascívia e o pecado
Rasgando a minha castidade.
Não apenas como marcas
De uma vida insensata,
Mas como insígnias de um viver
Belo e intenso.
No amparo que sinto
Em meu peito apinhado,
Do que fui, sou e serei:
Menina, fêmea e mulher!


2 comentários:

ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários com Telefones, E-mails e qualquer outra forma de contato ou proposta para encontros, não serão publicados, bem como, comentários ofensivos e preconceituosos!